Politica

PT Bahia realiza ato político como “início do ano eleitoral”

Como forma de dar início ao ano eleitoral, o PT Bahia realizou um ato político na cidade de Vitória da Conquista neste sábado, 20. A reunião do Diretório Estadual contou com as presenças do governador Jerônimo Rodrigues, do ministro da Casa Civil, Rui Costa, do senador Jaques Wagner, do presidente estadual Éden Valadares, e de deputados federais e estaduais e da militância petista no município.

Na reunião, segundo a sigla, foram discutidos a tática eleitoral e o quadro eleitoral nos municípios baianos para que o partido vença as eleições na maior quantidade de municípios do estado. Na reunião, estiveram representantes de mais 20 Territórios de Identidade e de mais de 100 cidades.

O governador Jerônimo elogiou o PT por intensificar a interiorização da presença do partido, do diálogo e da escuta com os diretórios municipais para fortalecer a legenda e se preparar para o próximo pleito, com o desafio de eleger mais vereadores e prefeitos.

“Encontros como este colocam na mesa da gente a responsabilidade deste ano, a responsabilidade eleitoral. O ano eleitoral é o ano de a gente poder fazer a disputa política”, disse, ao afirmar: “Sei que de todos os 100 municípios que vieram aqui, vieram para dizer que tem expectativa, que tem projeto, que querem construir o novo ou querem dar continuidade a quem já dirige”, disse.

O ministro da Casa Civil, Rui Costa, destacou que é importante o partido pensar quais cidades o PT quer transformar e ouvir o que o povo quer do partido, como Luiz Caetano vem fazendo em Camaçari.

“Ir em cada local de cada cidade para conquistar corações e mentes”, afirmou Rui, que acrescentou que em muitas cidades nomes já estão consolidadas, que podem não estar aparecendo nas pesquisas, mas que possuem potencial grande e ainda citou outros municípios que têm nomes consolidados e devem avaliar a “estratégia de fortalecimento de Lula e Jerônimo em vez de se isolar numa candidatura que não irá crescer”, pontuou.

Em seu pronunciamento, o senador Jaques Wagner agradeceu a homenagem feita pelo PT pela sua contribuição ao partido, defendeu a conquista do sexto mandato da legenda no município e falou sobre ter o MDB na chapa como vice de Waldenor.

“Ninguém constrói caminhada sozinho, ninguém constrói uma casa sozinho, é muita gente colocando tijolo, é assim na vida da Bahia, na vida de Conquista, é assim na vida do Brasil”, disse.

“Queria falar para vocês que esse é um ato político e queria falar dos desafios que essa família PT, não só PT, mas a família PT com todos os aliados, que é sempre bom a gente entender que precisa juntar com outras forças. A gente sozinho, às vezes, não tem energia suficiente para ganhar uma batalha”, disse Wagner, ao enfatizar: “Se a gente se isolar a gente não vai para lugar nenhum”.

Na ocasião, o senador petista defendeu que o PT conquiste o terceiro mandato em Conquista com Waldenor e traga o MDB para a chapa, para que as duas forças se unam.

Presidente do PT, Éden Valadares afirmou que o partido apresentou uma opinião sobre os desafios do Brasil e da Bahia e defendeu manter como prioridade a governabilidade dos governos do presidente Lula e do governador.

“Nós vamos para a eleição, companheirada, querendo eleger muito vereador e muita vereadora do PT, queremos eleger muito prefeito e prefeita do PT também, mas nós vamos para as eleições com a responsabilidade de quem é do partido do presidente Lula e do governador Jerônimo. Nós governamos o Brasil e a Bahia e vamos trabalhar para transformar cada vez mais a Bahia e para que o senhor tenha mais capacidade de gerar, elaborar e preservar mais políticas públicas que incluam nossa juventude, nossas mulheres, negros e negras, agricultores, que combata a desigualdade regional e gere oportunidade para o nosso povo”, disse Éden ao governador.

O dirigente afirmou ainda que os candidatos da base aliada que “reunirem as melhores condições para representar esse projeto aqui, o PT estará no palanque ao lado. Nós fizemos um gesto muito importante em Salvador quando apoiamos a candidatura do nosso vice-governador Geraldo Júnior, é o 15 como se o 13 fosse. O PT estará unido com a candidatura de Geraldo. Mas onde a gente tiver uma companheira ou um companheiro do PT com capacidade de liderar o nosso projeto, com mais apoio dos nossos vereadores, com chapa competitiva, onde nós tivermos base social e história como nós temos aqui em Vitória da Conquista com o companheiro Waldenor nós teremos esse time inteiro, focado, unido, com a energia do 13, a energia do PT”, afirmou Éden.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo