Noticias

Candidíase: Quais As Causas E Como Combater O Problema

A candidíase é bastante comum, mas pode mascarar uma série de problemas de saúde. Veja o que pode desencadear o problem

A candidíase vaginal é uma infecção ginecológica muito comum na vida das mulheres. Ela é causada pelo crescimento excessivo do fungo Candida albicans e tem como sintomas o corrimento esbranquiçado ou amarelo esverdeado, ardência, coceira intensa e inchaço ou vermelhidão na vulva.

Segundo a Dra. Mari Neide Ausani, ginecologista membro da AMCR (Associação Mulher, Ciência e Reprodução Humana do Brasil), a doença é bastante incômoda. Para tratar o problema, no entanto, é preciso combater a sua causa.

“Muitas vezes, a candidíase é a ponta do iceberg para mostrar uma série de outros problemas de saúde. É preciso entender o que está acontecendo com o nosso corpo, caso contrário a doença pode voltar na primeira oportunidade”, revela a médica.

Como surge a candidíase?

Segundo a Dra. Mari, para entender como a candidíase ocorre, é preciso conhecer como é o ecossistema dentro da vagina. “Ela possui lactobacilos e secreções vaginais que protegem a mulher das vulvovaginites. Quando há uma agressão ao nosso ecossistema vaginal, o epitélio que reveste a vagina vai descamar em forma de secreção sebácea”, explica.

Conforme a especialista, essa produção é fisiológica: nosso corpo está pedindo socorro para que busquemos um equilíbrio desse ecossistema. E quando não conseguimos isso, abrimos espaço para vulvovaginites, como é o caso da candidíase”, explica a médica.

Muitas vezes, diz ela, não se trata de um episódio isolado, mas sim de uma doença recorrente difícil de tratar, uma vez que ela não é combatida em sua causa. Por isso, a Dra. Mari ressalta que o contexto é muito importante para saber qual o tratamento mais eficaz.

“Precisamos pensar o que, em nosso cotidiano, aumenta a predisposição da paciente em desenvolver a candidíase. Pode ser, por exemplo, uma dieta inflamatória, muito rica em açúcar refinado, uso de anticoncepcional e de espermicidas, uso de DIU e algumas predisposições genéticas”, aponta.

Ela conta que vários fatores podem desencadear o aumento da quantidade de fungos do tipo Candida. É o caso, por exemplo, de alterações hormonais, estresse, uso de antibióticos, enfraquecimento do sistema imunológico devido a outras doenças, uso de roupa íntima sintética ou muito apertada, doenças autoimunes e até maus hábitos de higiene.

Tratamento
De acordo com a especialista, a paciente precisa procurar ajuda médica para passar por um exame clínico ou até testes específicos. “O tratamento da candidíase é sempre indicado pelo ginecologista. Ele pode receitar o uso de antifúngicos, na forma de pomadas, óvulos vaginais ou comprimidos, por exemplo”, reforça a médica.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo